consórcio-financiamento

O sonho da casa própria faz parte dos planos de muitos brasileiros, mas na hora de pôr em prática pode surgir a dúvida sobre qual a melhor forma de fazê-lo. Será melhor realizar o pagamento por meio de consórcio ou financiamento?

Para responder essa dúvida trouxemos as principais diferenças entre cada modalidade. Acompanhe.

O que é consórcio imobiliário?

Para realizar o consórcio de um imóvel o interessado irá passar pelo mesmo processo de outros tipos de consórcios: participar de um grupo de consorciados que pagam parcelas periódicas e formam um fundo comum usado para comprar o seu bem. 

No caso de um imóvel, o seu valor é dividido pela duração do grupo, definida previamente. Ou seja, na prática cada integrante paga uma fração dele. 

E todo mês a administradora do consórcio sorteia parte do fundo para um ou mais participantes, assim o sorteado receberá uma carta de crédito com o montante previamente definido e poderá usá-lo para comprar o imóvel. Além disso, nessas ocasiões, os participantes também podem dar lances a fim de receber antecipadamente a carta de crédito.

Principais características do consórcio imobiliário

Agora que você já sabe como funciona este modelo de consórcio, vamos apontar aqui algumas de suas particularidades.

1. Você pode fazer uso do FGTS no consórcio

Os recursos acumulados no FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) são de grande utilidade para quem participa de um consórcio imobiliário. Até 100% do saldo da conta do FGTS pode ser usado para ofertar um lance, também é possível usá-lo para complementar a carta de crédito na hora de adquirir o imóvel. 

Outra forma de usar o FGTS é para amortizar parte do saldo devedor ou liquidar toda a dívida, desde que o consorciado já tenha sido contemplado e adquirido o imóvel. E ainda é possível abater até 80% do valor total da parcela, mais as penalidades por atrasos.

2. Serve bem para quem não tem pressa para ter o imóvel

Se você está poupando para se casar e só depois irá adquirir a casa própria, planeja comprar um segundo imóvel para alugar ou ainda deseja presentear um filho com uma residência depois faculdade, por exemplo, o consórcio imobiliário é ideal para você.

Essa modalidade tem a vantagem de não possuir certas taxações, como o pagamento de juros à instituição financeira e o IOF (Imposto de Operações Financeiras). Por outro lado, o consorciado tem de arcar com a taxa de administração, seguro e, em alguns casos, fundo de reserva.

3. Funciona como investimento

Caso você tenha a sua carta contemplada, mas não quiser usar de imediato, então poderá deixá-la rendendo mensalmente em um fundo de investimentos a curto prazo, o que transforma o seu crédito em uma aplicação rentável.

Além disso, a carta de crédito não precisa ser usada exclusivamente para construir a sua casa, também pode servir para fazer um imóvel de aluguel, uma academia ou pousada. Dessa forma é possível montar um ótimo negócio para você.

O que é financiamento imobiliário?

Agora, quando falamos de financiamento imobiliário, ao contrário do consórcio que pode ser usado para diversos bens, este modelo de empréstimo é voltado exclusivamente para a compra de uma casa ou apartamento, seja novo ou usado, a construção ou a reforma de um imóvel residencial, assim como de um espaço comercial.

O consumidor recorre à instituição financeira para conseguir o crédito necessário e, em seguida, paga o valor por meio de parcelas acrescidas de juros e correção monetária. O prazo para quitação do empréstimo pode ser de até 35 anos.

De modo geral, é possível encontrar opções de crédito imobiliário que cobrem até 90% do valor necessário para a aquisição de um imóvel novo, usado, comprado na planta, em construção ou para a reforma de uma propriedade. 

Principais características do financiamento imobiliário

Assim como o consórcio imobiliário, o financiamento possui algumas características próprias. Veja as principais a seguir.

1. Tem liberação imediata

Da mesma forma que o consórcio funciona para quem não tem pressa, o financiamento serve melhor àqueles que desejam comprar o imóvel imediatamente. O prazo médio para a liberação de um financiamento imobiliário é de cerca de 40 dias.

Isso garante tempo para encontrar aquelas que têm as melhores taxas e condições.

E se a instituição escolhida for a mesma onde já se tem conta, o cliente pode encontrar facilidades na hora de negociar. 

2. Você precisa passar por algumas etapas prévias

Porém, mesmo com essa liberação relativamente rápida, você precisará passar por algumas etapas antes de conseguir o crédito. A instituição financeira precisa fazer uma análise de crédito do solicitante, além de inspecionar o imóvel escolhido para averiguar se ele está dentro da qualidade esperada e se o preço condiz com o valor de mercado.

Outra etapa importante é aquela em que a instituição financeira faz uma minuciosa análise de toda a documentação do imóvel pretendido, que inclui as informações do vendedor. Nessa fase, outros documentos também podem ser solicitados.

3. Existe uma série de valores envolvidos

Se o financiamento for aprovado, a instituição financeira desembolsa o valor e o consumidor começa a pagar as parcelas. Em geral, é cobrada uma entrada de 20% do imóvel no financiamento.

No cálculo das prestações do imóvel incidem a parcela de amortização da dívida, a taxa de juros, seguros e, eventualmente, a taxa de administração do contrato. Outras taxações incluem o Custo Efetivo Total (CET), a emissão de certidões negativas de dívidas tributárias, o Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e o registro do contrato em cartório.

O que é melhor: consórcio ou financiamento?

No quesito financeiro o consórcio imobiliário possui condições mais atrativas, pois não há a necessidade de entrada ou taxa de adesão, além de que não possui juros ao longo prazo.

Porém, para aqueles que têm pressa, a melhor opção é o financiamento. Mesmo assim, fique atento, já que essa modalidade possui muito mais exigências que o consórcio para ser aprovado. Será necessário ter o potencial de compra de acordo com o valor do imóvel. Já o consórcio tem aquisição facilitada e não pede comprovação de renda.

Portanto, ambas as opções possuem vantagens e desvantagens, o mais importante é avaliar o seu momento e as necessidades na hora de comprar um imóvel. 

Esse artigo te ajudou? Compartilhe em suas redes sociais!

Lembrando que a Camed Corretora está à disposição para conseguir o melhor modelo de financiamento ou consórcio para você. Entre em contato conosco e saiba mais.


Publicações Relacionadas

Você conhece os benefícios de um seguro de celul...

No mundo acelerado de hoje, onde cada instante conta, a importância do seu celular ultrapassa os limites da comunicaç...

Ver mais

Pesquisa mostra aumento da busca por Previdência...

Você já deve ter percebido a mudança na situação econômica no Brasil nos últimos anos. Entre outras coisas, essa...

Ver mais

Posso fazer consórcio de um carro usado?

Você já deve saber que os veículos novos começam a se desvalorizar logo que saem da concessionária, não é mesmo?...

Ver mais

Quem pode fazer uma previdência privada?

Na hora de garantir um futuro melhor para si ou para a família, diversos trabalhadores estão considerando a previdênc...

Ver mais
Olá, podemos te ajudar?